Nosso blog mudou!!!!

Olá!! Nós mudamos!!

Para continuar acompanhando notícias e eventos da área da saúde, por favor acesse www.conexaomedica.com.br.

Lá também publicamos uma infinidade de vídeo aulas e conteúdos educativos em medicina e saúde. Não deixe de fazer uma visita!!!!

Cordialmente

Rudy Rocha

Categorias:Release

Promoção do diálogo com a comunidade

O Brasil vive um momento particularmente auspicioso da sua história. Hoje oitava economia do mundo, caminha para chegar, em uma década, à quinta posição do planeta, aliando desenvolvimento econômico com distribuição de renda e sustentabilidade ambiental.

 

Conquanto são reconhecidos, aqui e no exterior, os progressos que vimos alcançando nos últimos dez anos, é também constatável  quanto ainda sofre a maioria do nosso povo, em especial nas áreas de educação e saúde.

 

Cabe-nos, portanto, a tarefa cotidiana de contribuir para mudar esse quadro. Todos devem se comprometer: médicos, demais profissionais liberais, trabalhadores de áreas distintas, a sociedade organizada e as universidades.

 

É isso que tem feito ao longo dos anos a Escola Paulista de Medicina/Unifesp, reconhecida como um centro de excelência na produção do conhecimento, nos serviços médicos prestados e na formação de profissionais de saúde. Trata-se de um exemplo vivo de como é possível atuar acentuadamente no enfrentamento das dificuldades do país nas nossas áreas de atuação.

 

Somos defensores do envolvimento cada vez maior com a comunidade. Na EPM, onde sou professor titular de Clínica Médica, buscamos a reflexão dos problemas e a construção de propostas que ajudem a melhorar o dia a dia das atividades de ensino, pesquisa e extensão e nos torne referência ainda maior na formulação e proposição de políticas educacionais, de ciência e tecnologia e inovação no campo da saúde humana. Sua repercussão atinge todo o país, com alunos advindos para estágio de curta duração e reciclagem de docentes. É uma forma de fazer nossa parte pelo avanço social.

 

Construir um Brasil digno de fato, democrático, igualitário e com oportunidades a todos, não tenho dúvida, será fruto de trabalho obstinado e de diálogo permanente sobre temas relevantes da comunidade com personalidades, especialistas, acadêmicos, gestores e políticos que possam enriquecer nossas ideias e nossa produção. Quanto mais ampla a participação, melhor.

 

Enfim, o desafio de construir uma nação progressista está colocado na ordem do dia. Assim, não é possível mais ficar somente no campo das sugestões e do pensamento. É necessário arregaçar as mangar e labutar muito.

 

É isso que todos os setores da sociedade precisam compreender e assimilar. Já há quem venha dando mostras desse comprometimento na prática, como a Escola Paulista de Medicina. Os médicos, professores, advogados, jornalistas, trabalhadores, empresários, enfim, todos podem ajudar. Vamos em frente.

 

Antonio Carlos Lopes, Professor Titular de Clínica Médica do Departamento da Unifesp/Escola Paulista de Medicina e presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Categorias:Artigos Tags:,

IBC BRASIL :: Promoção da Saúde

:: IBC BRASIL :: Promoção da Saúde

<!–

–>

Promoção de Saúde – RH e Operadora

Como reduzir e controlar custos na saúde, sem prejudicar a qualidade do atendimento recebido pelos funcionários de uma empresa?

Evento em São Paulo discute estratégias e programas diferenciados em Promoção da Saúde. Focados na Atenção Primária para a redução de custos nas organizações.

 

Voltado para profissionais de RH que busquem incorporar inovações baseadas em boas práticas, com objetivo de melhorar a qualidade da saúde dos colaboradores, diminuir absenteísmo e propiciar redução de custos sem perda de qualidade.

 

Mais informações:  http://www.informagroup.com.br/pt/event/show/id/1392/evento/DY0711211?bannerCampaign=promo_conexaomedica

Médicos parados para o bem dos pacientes

O Dia Mundial da Saúde, 7 de abril, será marcado de forma muito especial nesse ano de 2011. Médicos de todo o Brasil, de Norte a Sul, sem exceção, suspenderão o atendimento eletivo a todos os planos e seguro saúde.

Existe uma orientação das entidades médicas nacionais para que, desde já, quaisquer procedimentos ou consultas pré-agendadas para 7 de abril sejam remarcados para datas oportunas. Na ocasião, somente serão assistidas as urgências e emergências.

A interrupção do atendimento a planos e seguros é uma ação importante em defesa da qualidade da prestação de serviço aos cidadãos. É uma tentativa de frear, por exemplo, as interferências que as empresas fazem sobre os médicos num claro ataque ao livre exercício da Medicina.

Recente pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pela Associação Paulista de Medicina, aponta que 8 em cada 10 médicos sofrem pressões para reduzir os pedidos de exames, de internações e outros procedimentos, para antecipar altas, e por aí afora. Um absurdo, uma desumanidade. Além de ferir a autonomia profissional, tais interferências geram riscos à saúde e à vida dos pacientes.

Também é reivindicação do movimento de 7 de abril a valorização do trabalho médico. Pouca gente sabe, mas faz cerca de uma década que os médicos não recebem reajustes adequados na saúde suplementar. As empresas aumentam abusivamente os valores pagos por seus usuários, mas mantém uma política de remunerar os profissionais de maneira aviltante. Os números estão aí: de dez a onze anos para cá, as mensalidades dos planos foram reajustadas em cerca de 140%, enquanto os médicos obtiveram (em alguns casos) 60% de recomposição.

Como forma de garantir uma renda minimamente digna, muitos colegas passaram a acumular dois, três, quatro ou mais empregos. As jornadas de trabalho chegaram a 60, 70, 80 ou mais horas semanais, o que é um atentado contra a integridade física e profissional, além de mais risco aos pacientes.

Devido à gravidade da situação, friso uma vez mais, o 7 de abril é um dia de luta pela boa saúde, pela boa Medicina e pelos pacientes. Na pauta de reivindicação, recomposição das perdas dos últimos anos, e inclusão nos contratos de cláusulas de reajustes periódicos, além do fim da interferência na prática médica, entre outros pontos.

Essa é uma luta sua também. Converse com seu médico e veja se pode ajudá-lo a protestar em 7 de abril. A saúde do Brasil agradece.

Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Unifesp promove curso de Metodologia da Pesquisa em Ciências da Vida

Destinado a profissionais e alunos de graduação da área da saúde, o curso Metodologia da Pesquisa em Ciências da Vida tem por objetivo prover suficiência no planejamento e na execução da investigação científica e na apresentação dos relatórios das pesquisas, tais como a redação de artigos científicos para ser publicados em periódicos, a feitura de teses acadêmicas, o treinamento da comunicação oral de temas livres e vídeos em eventos, a elaboração de pôsteres, etc.

Entre os palestrantes estão o Profº Dr. Rogerio Meneghini, Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico e co-criador do projeto SciELO de revistas científicas; e o Prof. Dr. Arnaldo Colombo, pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da Unifesp e consultor da CAPES, FAPESP e CNPq.

O curso, promovido pelo Departamento de Cirurgia da Unifesp, disponibiliza 60 vagas, tem duração de dois meses, com início previsto para o dia 2 de abril de 2011, e se desenvolverá em dois níveis: presencial – com aulas aos sábados, das 9h às 17h – e virtual – com a utilização do sistema Moodle.

O aluno receberá um certificado de conclusão do curso por parte de Disciplina de Técnica Operatória e Cirurgia Experimental da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo.

As inscrições vão até o dia 28 de março. Mais informações sobre o curso podem ser obtidas nos sites http://www.cirurgiaonline.med.br / ou http://www.unifesp.br/dcir/toce/cienciasdavida / (o site pode ser melhor visualizado por meio do Mozilla Firefox).

Tutorial – registro de presença

Módulo Attendance do Moodle

 

Categorias:Release
%d blogueiros gostam disto: